top of page

Carta aberta dos Rodoviários e Rodoviárias do Recife e Região Metropolitana


À Excelentíssima Governadora do Estado de Pernambuco, Raquel Teixeira Lyra Lucena


Enquanto representantes legítimos dos trabalhadores Rodoviários do Recife e Região Metropolitana, encaminhamos a vossa excelência a presente carta aberta e esperamos que a analise com empenho e preocupação sobre a situação de nossa categoria.


Como é de vosso conhecimento o Sistema Público de Passageiros do Recife e Região Metropolitana há anos representa transtorno, seja para usuários ou operadores. Menos para os empresários do Sistema, que amparados pela benevolência do poder público tem como única preocupação garantir seus lucros.


Infelizmente temos assistido uma piora nesse já caótico sistema: ônibus lotados, sem ar-condicionado, sucateados, redução da frota e demora nas paradas. Não bastasse o caos à população, nós operadores ainda temos que lidar com uma jornada estressante de trabalho, a implementação da dupla função, a desvalorização profissional e um aumento exponencial nos índices de violência.


Para se ter uma ideia, só até Maio deste ano mais de 25 trabalhadores foram covardemente agredidos enquanto exerciam sua atividade laboral, agressões gratuitas, agravadas pela retirada dos cobradores, no governo anterior; recentemente tivemos a morte trágica de um estudante, dentro de um ônibus, após um assalto, assim como este jovem, o motorista ou outros usuários vivem sob risco constante. Além disso, as condições de trabalho com estruturas indignas aos trabalhadores são frequentes em nosso sistema, um escárnio, uma vergonha.


A questão do financiamento é parte dos debates da nossa sociedade, pois o custo do transporte afeta a vida de milhões de pessoas. Nesse sentido entendemos que a recente implementação da tarifa única é um primeiro passo, rumo ao necessário debate da Tarifa zero. Nossa categoria inicia sua campanha salarial/2024, e o tema da mobilidade e do financiamento do sistema voltarão ao debate público.


Como sabemos cabe ao governo, responsável direto pelo gerenciamento do transporte e agente direto do financiamento, através dos subsídios, a divisão dos recursos. Os empresários tem seus lucros garantidos nas planilhas de custos e não possuem qualquer preocupação real com a melhoria do transporte e com a condição de vida de nós trabalhadores, vítimas das mazelas do setor. Para se ter um a ideia do descaso, dos nove estados do Nordeste, apenas Pernambuco, detentor da mais complexa malha de mobilidade entre os estados nordestinos, não oferece a seus trabalhadores um plano de saúde, por exemplo.


Diante disso, entendemos que a Excelentíssima Governadora tem uma oportunidade histórica em suas mãos, afinal, se o governo quiser reverte parte dos subsídios hoje destinados integralmente à empresas, para os trabalhadores em forma de benefícios, como o plano de saúde, por exemplo; as experiências exitosas nesse sentido aplicada em Natal, por exemplo demonstram a viabilidade da proposta.


No momento em que a Sociedade discute a questão da mobilidade, está em suas mãos governadora Garantir uma conquista histórica para os rodoviários e rodoviárias.


Diversas outras melhorias, sabemos se faz necessário, como a Licitação para o transporte e a implementação da tarifa zero; nós enquanto representantes legítimos dos trabalhadores Rodoviários Urbanos temos total disposição em contribuir nesses debates, mas temos absoluta certeza que a destinação de parte dos subsídios em forma de um plano de saúde será um grande avanço de sua gestão. Agradecendo por vosso apreço e disponibilidade, certos de que podemos contar com seu apoio, desde já somos gratos.


Recife, 18 de Junho de 2024.


Aldo Lima

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Recife e Região Metropolitana, Matas Sul e Norte de Pernambuco


留言


bottom of page