top of page

Borborema AVS assina carta de reivindicações apresentada pelo sindicato, durante paralisação dos trabalhadores



Nesta sexta, 10/05, os trabalhadores da Borborema AVS deram uma aula de coragem, firmeza, combatividade e resistência, diante dos diversos abusos e medidas de descumprimentos da CCT por parte da empresa. A paralisação de 5h, realizada com apoio irrestrito da gestão O Guará, fez com que a empresa se comprometesse com as demandas dos trabalhadores e assinasse uma carta de reivindicações apresentada pelo Sindicato. Confira abaixo esta carta na íntegra.


Reivindicações do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Recife, Região Metropolitana Mata Sul e Norte de Pernambuco à Empresa Borborema Imperial Transportes


Há tempos o Sindicato vem recebendo diversas denúncias por parte dos trabalhadores da Empresa Borborema de perseguições, ataques e Assédio Moral de alguns gestores contra esses trabalhadores.


Tentamos diversas vezes resolver as demandas da melhor maneira possível, mas ao invés do dialogo a empresa preferiu o confronto. Não só não atendendo as reivindicações, como também promovendo constantes atos antissindicais, Diante disso utilizamos nosso principal instrumento: a Luta! Abaixo seguem as demandas apresentadas à empresa:


1) Realizar a instalação elétrica e obras de infraestrutura necessárias no alojamento destinado aos trabalhadores da linha 208 – Conceição/TI -Jaboatão;

2) Acabar imediatamente com a constante prática de Assédio Moral realizada por parte das chefias em especial pelo gerente Sr. Pedro Paulo que consiste nos seguintes atos:

a) Cobranças indevidas de avarias;

b) Repasse indevido aos motoristas das multas aplicadas pelo Grande Recife pelo não funcionamento das plataformas elevatórias destinadas aos cadeirantes e pelos cintos de segurança que estejam em não conformidade com as normas de segurança;

c) Ameaças constantes de punição;

d) Suspensões indevidas;

e) Constrangimentos com a utilização de expressões do tipo: demente, lento, não presta atenção em nada. Pratica efetuada também pela chefia da manutenção que muitas vezes obriga os trabalhadores ficarem após o expediente para reuniões sem garantir o devido descanso;

3) Não remuneração aos trabalhadores que ficam na reserva sem sair com veículos, sendo apontadas faltas/ausência espontânea a esses trabalhadores;

4) Descumprimento da CCT no que diz respeito ao fornecimento de fardamento aos trabalhadores;

5) Suspensões sendo aplicadas aos trabalhadores por razões que não são de sua responsabilidade, tais como: usuário pular catraca, etc.

6) Constantes práticas antissindicais, prejudicando o trabalho do Sindicato, única entidade representativa dos trabalhadores legitimamente eleita;


Acreditando sempre no diálogo, esperamos que as reivindicações acima sejam atendidas.


Atenciosamente


Aldo Lima - Presidente do STTREPE

Comments


bottom of page